terça-feira, 6 de abril de 2010

Educação



O Brasil tem índice de repetência de 32% na 1ª série. É mais alto do que no Paraguai (14%) e na Indonésia (11%). Nos países desenvolvidos, esse número é de 3%.
Os países desenvolvidos já estão há décadas com 100% de matrícula no ensino básico. “E só agora o Brasil conseguiu 100% no Ensino Fundamental, enquanto no Ensino Médio está em 40%. Abre-se um abismo não só entre o Brasil e os países desenvolvidos, mas também entre outros países subdesenvolvidos.”
Outras causas contribuíram com o atraso do nosso País. “Vivemos um momento em que o Brasil está perdendo o bonde da história. O mundo em geral, especialmente os países desenvolvidos, está massificando o ensino universitário, e o Brasil continua tendo uma universidade voltada para a elite.”

Saúde




Estados Unidos gasta mais com saúde do que 18 outros países desenvolvidos.
Dados de 2003 mostram que os EUA gastaram US$ 5.711 per capita, enquanto Luxemburgo gastou US$ 4.611. Bélgica, França, Islândia, Noruega e Suíça gastaram entre US$3.044 e US$3.807 e Finlândia, Japão, Itália, Reino Unido, Irlanda, Dinamarca, Austrália, Holanda, Suécia, Áustria, Alemanha e Canadá gastaram entre US$2.104 e 2.983.


Saúde no Brasil

A saúde no Brasil é prejudicada por uma série de fatores, que incluem o clima, os cuidados de saúde e a poluição. O país é sede de uma série de organizações internacionais de saúde, tais como o Latin American and Caribbean Center on Health Sciences Information, e o Instituto Edumed.

De acordo com o governo brasileiro, os problemas são mais graves para a saúde:
*Mortalidade Infantil
*Mortalidade por doenças não-transmissíveis
*Mortalidade provocada por causas externas (transportes, violência e suicídio)

Brasil entra pro gurpo de alto desenvolvimento humano


IDH dos países desenvolvidos

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é uma medida comparativa de riqueza, alfabetização, educação, esperança de vida, natalidade e outros fatores para os diversos países do mundo. É uma maneira padronizada de avaliação e medida do bem-estar de uma população, especialmente bem-estar infantil. É usado para distinguir se o país é desenvolvido, em desenvolvimento ou subdesenvolvido, e para medir igualmente o impacto de políticas econômicas na qualidade de vida.

Os países são dividos em quatro grandes categorias baseadas em seu IDH: muito elevado,elevado, médio e baixo desenvolvimento humano.


Posição País IDH
Dado de 2007
1 Noruega 0,971

2 Austrália 0,970

3 Islândia 0,969

4 Canada 0,966

5 Irlanda 0,965

6 Países Baixos 0,964

7 Suécia 0,963

8 França 0,961

9 Suíça 0,960

10 Japão 0,960

11 Luxemburgo 0,960

12 Finlândia 0,959

13 Estados Unidos 0,956

14 Áustria 0,955

15 Espanha 0,955

16 Dinamarca 0,955

17 Bélgica 0,953

18 Itália 0,951

19 Liechtenstein 0,951

Expectativa de Vida no Brasil


A expectativa de vida dos brasileiros ao nascer cresceu mais de três anos na última década e passou de 69,3 anos, em 1997, para 72,7 anos, em 2007. As mulheres ainda vivem mais tempo: em média 76,5 anos, contra os 69 anos vividos pelos homens.

Entre as grandes regiões do Brasil, o melhor índice de esperança de vida está no Sul (74,7 anos) e o pior, no Nordeste (69,7 anos). Santa Catarina (75,3 anos) e Distrito Federal (75,3 anos) se destacam por serem os lugares onde há maior longevidade. Já Alagoas (66,8 anos) e Maranhão (67,6 anos), pelas piores médias.

domingo, 4 de abril de 2010

Expectativa de Vida nos Países Desenvolvidos


Nos Países Desenvolvidos a expectativa de vida é mais elevada porque as pessoas tem grande poder aquisitivo ou seja o país investe muito em educação e saúde.A população tem maior qualidade de vida.
A expectativa de vida tem uma grande importância, pois reflete as condições de vida da população, como:

* Alimentação
* Salário
* Mortalidade infantil
* Condições higiênicas e sanitárias
* Escolaridade

sábado, 3 de abril de 2010

Características dos Países Subdesenvolvidos


• Passaram por um grande processo de exploração durante o período colonial. Colônia de Exploração;
• Baixo nível de industrialização, com exceção de alguns países como: Brasil, México, os Dragões de Exploração;
• Dependência econômica, política e cultural em relação às nações desenvolvidas;
• Deficiência tecnológica e baixo nível de conhecimento científico;
• Rede de transporte e meios de comunicação deficientes;
• Baixa produtividade na agricultura que geralmente emprega numerosa mão-de-obra;
• População Ativa empregada principalmente nos setores primários ou no setor terciário em atividades marginais (camelôs, trabalhadores sem carteira assinada etc). Exemplo: Brasil, Etiópia, Uruguai;
• Cidades com crescimento muito rápido e cercada por bairros pobres e miseráveis;
• Baixo nível de vida da maioria da população;
• Crescimento populacional elevado;
• Elevada taxa de natalidade e mortalidade infantil;
• Expectativa de vida baixa.
Existem países subdesenvolvidos que são fortemente industrializados como é o caso do Brasil, México, Argentina, Dragões Asiáticos, etc. A industrialização existente nesses países na verdade é sustentada por países desenvolvidos, que os utilizam para expandir seus parques industriais e garantir lucros vultuosos. Um exemplo nítido de expansão industrial é, o caso dos Dragões Asiáticos que evoluíram enormemente nas últimas décadas, principalmente no setor industrial através do capital e tecnologia japonesa.

Alguns fatores atraem esses investimentos estrangeiros para os países subdesenvolvidos, como:
• Mão-de-obra barata e numerosa;
• Muitas vezes são isentos de pagamento de impostos;
• Doação de terrenos por parte do governo;
• Remessa de lucro das transnacionais para a sede dessas empresas;
• Legislação flexível.